BEM-VINDOS A ESTE ESPAÇO

Bem-Vindos a este espaço onde a temática é variada, onde a imaginação borbulha entre o escárnio e mal dizer e o politicamente correcto. Uma verdadeira sopa de letras de A a Z num país sem futuro, pobre, paupérrimo, ... de ideias, de políticas, de educação, valores e de princípios. Um país cada vez mais adiado, um país "socretino" que tem o seu centro geodésico no ministério da educação, no cimo do qual, temos um marco trignométrico que confundindo as coordenadas geodésicas de Portugal, pensa-se o centro do mundo e a salvação da pátria.
__________________________________________________________________

segunda-feira, 4 de junho de 2007

EXEMPLAR - OBRIGADA A TRABALHAR PARA MORRER MAIS DEPRESSA

Foto retirada de wehavekaosinthegarden
MORREU A MANUELA ESTANQUEIRO

A Manuela Estanqueiro foi minha vizinha e colega em Aveiro, da mesma escola secundária, antes de se mudar para Cacia.

A Manuela é aquela professora que tendo uma leucemia, foi obrigada a ir trabalhar há 3 meses atrás, quando já se encontrava em estado terminal.

Hoje, foi a enterrar às 15.30h

À Teresa, sua filha e ainda minha colega de escola, o meu sentido pesar pelo acontecimento.Este é o Ministério da Educação que temos, a humanidade e o carinho que todos sentimos diariamente.

Assim, sim, até dá vontade de trabalhar!!!E depois não querem que se chamem nomes ou falem mal dos ministros.

Se o Pluto é filho da Pluta, porque razão a Ministra e o Sócrates também não podem ser filhos das suas mães?

ISTO FAZ-SE?

CAMBADA de IRRESPONSÁVEIS e INCOMPETENTES que desgovernam este país e nos sequestram e amordaçam. É o MÍNIMO!!!!!

Em 22/02/2007, a notícia vinha AQUI


Com leucemia - Professora obrigada a dar aulas

Uma docente da Escola EB 2/3 de Cacia, em Aveiro, que se encontrava de baixa há cerca de dois anos, após lhe ter sido diagnosticada uma leucemia, foi obrigada pela Caixa Geral de Aposentações a regressar ao serviço para cumprir um período mínimo de 31 dias de trabalho. Manuela Estanqueiro, de 63 anos, tinha pedido para ser aposentada por incapacidade, mas, após uma junta médica realizada em Novembro, não só viu a pretensão recusada como teve a baixa médica suspensa e ordem para voltar ao serviço, sob pena de perder o vencimento. "Sinto-me muito injustiçada. Sei que há quem faça de conta que está doente, mas esse não é, infelizmente, o meu caso", salientou a professora ao CM.

ATESTADO ATÉ NOVA JUNTA

O período mínimo exigido terminou anteontem e Manuela Estanqueiro está actualmente de atestado médico, até poder ir a nova junta médica. "Estes 31 dias foram de extrema agonia e cheguei a desmaiar em plena sala de aula, para além de ter de descansar nos intervalos. Só consegui ultrapassar este sofrimento porque tive sempre o apoio dos colegas, da escola e da Direcção Regional de Educação do Centro."

A decisão da Caixa Geral de Aposentações deixou a docente de educação tecnológica "abalada psicologicamente". "Depois de meses de quimioterapia, era o pior que me podia acontecer", diz. Manuela Estanqueiro diz que não a preocupa o facto de lhe recusarem a aposentação " da qual já apresentou recurso" só não entende como a podem considerar capaz para o serviço, quando tem uma doença grave diagnostica.

Por causa de tudo isto, viu a baixa revogada, quando "a tinha até Outubro de 2008".


Que na morte possa ter a Paz que este governo vergonhosa e ordinariamente lhe ROUBOU nos últimos meses de vida.

Até aos seus colegas, na casa onde ela serviu o Estado durante anos, NÃO LHES FOI PERMITIDO uma mísera dispensa de 1 hora para a acompanhar à sua última morada.


Um NOJO.


Que Deus não bata à porta de familiares da Ministra da Educação nem do primeiro ministro José Sócrates que o que sabe de melhor é tirar Diplomas na Farinha Amparo.

Para aí, tem a esperteza toda.

3 comentários:

Moriae disse...

Francisco, obrigada pelas suas palavras na Sinistra. E espero que não se importe por o ter citado lá.
Um abraço,
M.

Francisco disse...

Obviamente que não me importo.
Agradeço igualmente a sua atenção.
Francisco

A VERDADE ACIMA DE TUDO disse...

Obrigada Francisco,pelo grito que soltou, logo após o triste momento de todo o sofrimento e morte da minha mãe.
Com a ajuda de algumas pessoas estou a construir um BLOG e uma página que,quando estiverem organizados divulgarei através de todos os meios e mais alguns para que o meu grito se junte ao seu.Será que se nós gritarmos bem alto outras vozes se juntarão?
O Blog chama-se "a verdade acima de tudo",mas ainda está numa fase muito embrionária, no entanto espero conseguir chegar lá e divulgar,compilar notícias,actualizar informação sobre a situação da minha mãe.
A luta dela passou a ser a minha luta.
Teresa Silva (a filha)